/Um dia em Versailles, França

Um dia em Versailles, França

Um bate e volta bem interessante para os amantes de arte e arquitetura é fazer um passeio até Versailles, onde você pode conhecer o Palácio de Versailles e seus jardins, palco de toda a história de Maria Antonieta.

A maneira mais rápida e fácil de fazer o trajeto Paris-Versailles, é utilizando a linha de trens urbanos de Paris, chamada RER C (Réseau Express Régional). Mas como Versailles fica em outro setor (setor 4), fique de olho na passagem que você comprou. O bilhete para se locomover no centro da cidade não pode ser usado. Sempre há fiscais nos trens para verificar se você está utilizando o bilhete certo, caso não… multa (bem salgadinha).

Separei um dia para a visita pois sabia que como não havia comprado o ingresso com antecedência pegaria fila lá. Peguei o trem em Paris e desci na estação Château de Versailles, todo mundo desce ali e para chegar a entrada do Complexo de Versailles basta seguir o fluxo, uma caminhada de aproximadamente 10 minutos.

Logo que cheguei, peguei uma fila para comprar o bilhete, demorei uns 15 minutos, e depois esta outra fila, uma pequena e rápida fila…bem rápida… com poucas pessoas de aproximadamente 3 horas, em baixo de sol. Ainda bem que tinha levado um lanche haha. Toda essa fila porque todos, sem exceção, passam por um esquema de segurança antes de adentrar no Palácio, passando por detectores de metais e revista.

P1040599.JPG
A pequena grande fila para entrar no Palácio de Versailles

Após a grande fila e passar pela segurança do Palácio estava no pátio logo atrás do portão dourado, chamado de Cour Royale.

Cour Royale.JPG
Cour Royale

Depois do pátio finalmente chegou a hora de entrar no Chateau. A sensação de entrar em um dos locais mais falados em história da Arte é incrível. Um dos primeiros cômodos que você passa é a Capela Real, dedicada à São Luís, local que só é possível ser visualizado através de uma porta.

capela real.JPG
Capela Real

Seguindo em frente você chega até a Galeria da História do Palácio, uma área que conta sobre a história do palácio, sua construção, os jardins.

Já no piso superior, você passa pela Sala de Hércules, que era uma antiga capela. E a seguir passa pelos cômodos mais importantes do Chateau, os Apartamentos de Estado, locais que eram utilizados pelo Rei e Rainha tanto para atividades de governo quanto pessoais. São várias salas em sequencia , começando pelo Grand Appartement du Roi (Apartamentos do Rei), Salão da Abundancia, Sala de Vênus, Sala de Diana, Sala de Marte, Sala de Mercúrio e Sala de Apolo.

Sala de Hercules.JPG
Sala de Hércules

Após passar por todos os recintos do Apartamento do Rei chegamos à Sala da Guerra, que liga os Apartamentos à Sala dos Espelhos (Grand Galerie). Embora lotado de turistas você pode ver o quão fantástica é essa sala. O sol entra pelas janelas e reflete nos espelhos que estão do lado oposto deixando o ambiente com um clima espetacular, te fazendo viajar no tempo.

P1040647.JPG
Sala dos Espelhos

Foi na Sala dos Espelhos, que em 1919 foi assinado o Tratado de Versalhes, que selou a paz entre as potências europeias e pôs fim à Primeira Guerra Mundial.

Ali conseguimos acessar o Quarto do Rei, a Sala do Conselheiro e a Sala do Olho de Touro. E atravessando a Sala dos Espelhos chegamos a Sala da Paz e o acesso ao Apartamentos da Rainha (Grand Appartement de La Reine). Também com salas em sequencia , com o Quarto da Rainha, Sala dos NobresAntecâmara do Grand Couvert e Sala da Guarda.

Chegamos então a Galeria das Batalhas, o primeiro museu em Versailles.

Na outra ala do Palácio esta os Apartamentos menores do Rei (Petit Appartement du Roi) , com 12 salas.

E depois de conhecer todo o Palácio e seus cômodos era hora de sair de lá e conhecer os seus Jardins, onde você pode conhecer o Grand Canal, a Fonte de Latona, a Fonte de Netuno, a Fonte de Apolo e a Orangerie.

E se ainda não estiver cansado pode visitar o Grand Trianon, e o Petit Trianon. Como fiquei muito tempo na fila não tive tempo de ir até lá. Fica para uma próxima.

Mas.. ficar tanto tempo na fila valeu a pena ? Muitooooo!
E você já esteve em Versailles? Curtiu ? Compartilhe sua experiência conosco!

Até mais

Diego Arena