/Uma escapada para conhecer a Riviera Maya
Playa del Carmen - Riviera Maya

Uma escapada para conhecer a Riviera Maya

[POST POR UM VIAJANTE DIFERENTE] Depois de um jejum de quase 6 meses, estou de volta com mala, Eno, Eparema e computador na mochila embarcando para a Cidade do México. \o/ Como na viagem anterior, o motivo foi trabalho. Mas, viajante que se preze, sempre encontra uma maneira de atravessar as salas de reuniões para conhecer um pouco da cidade onde ficará hospedado. E talvez por conta de hiperatividade, consegui na base do impulso, ir para o Caribe Mexicano,a Riviera Maya. Vem com a gente!

Já vou fazer aquele resumão deste post: 20% dele se trata da Cidade do México, e 80% de Playa del Carmen. Acredito que esse post sempre estará em atualização, uma vez que o México é enorme e oferece tantas opções turísticas para você liberar sua alma de Professor Girafales ou Dona Florinda (no caso das Damas) em algum dos episódios do Chaves.

Vamos ao nosso ritual básico de informações:

  • Voos diretos para o México levam em torno de 10 horas.
  • A moeda oficial é o peso Mexicano e acredite, é mais desvalorizada que nosso real. Isso significa que dá pra aproveitar restaurantes e compras por um preço mais acessível. Quando fui, estava numa média de 20 reais BRL = 100 pesos MXN
  • Não é necessário visto pra entrar, mas eles são rigorosos na imigração.
  • Prepare seu “portunhol”, porque a língua é difícil, mas nada que as mímicas não ajudem.
  • O clima é parecido com o do Brasil, bem seco e calor durante o dia, mas a noite costuma derrubar um pouquinho a temperatura.
  • Comida é extremamente temperada e com muitos condimentos. Tenha um plano B em caso de piriri. =/
Cidade do México

A Cidade do México é a capital do país. Tudo que é mais moderno e estruturado da região, você encontra por lá. E se você desconsiderar o idioma nas placas, pode ter a sensação de que está em São Paulo. Obviamente temos disparidades, o centro é mais moderno ao passo que a periferia é repleta de cortiços e pequenas vilas/vendas. Eu particularmente já estou acostumado uma vez que vivo em São Paulo, mas pode causar uma má impressão ou sensação de insegurança em quem não conhece.

Cidade do México
Cidade do México

Destaque negativo é o trânsito. Se você acha que o Brasil possui um dos piores trânsitos do mundo, mantenha uma maracujina na bolsa e aventure-se nas ruas do México. Além de ser pior, o trânsito é caótico, com motoristas não respeitando sinalização ou simplesmente jogando seus carros em cima dos outros. Acho que eu vou precisar de uma dose de calmante só de lembrar o transtorno hahaha. Se atentem ao horário, um amigo chegou a perder o voo porque levou 3h para percorrer uma distância de 15km.

Me hospedei na Avenida Paseo De La Reforma, que lembra muito a Avenida Paulista. Com complexos hoteleiros e estrutura comercial, ela é acessível por vários pontos da cidade. Se você acompanhou as novelas mexicanas no SBT, era lá que eram feitas muitas das tomadas aéreas, então vai soar bastante familiar.

Cidade do México
Skyline Cidade do México
Gastronomia Mexicana

O Mexicano é um povo bem miscigenado, muito alegre e receptivo. A “vibe” é parecida com a brasileira, então isso cria uma identificação quase que imediata. Em outra mão, a comida não tem nada de parecida com a nossa. Esqueça um pouco o SíSeñor!, Mexicaníssimo, Exquisito, La Buena Onda ou Taco Bells. Lá no México a gastronomia é bem característica, ou seja, prepare-se para cuspir fogo. Pimenta, avocado e uma série de especiarias são capazes de te mandar para o banheiro em poucos minutos. Posso garantir que é melhor que Activia. \o/

Os pratos mais característicos são: tacos (tortilla recheada com carne, frangos, avocado), burritos (enroladinho com carne, frango, salada, etc…), frijoles (pasta de feijão preto), huevos (ovos), tostadas (pães tostados), aranchera (carne), pechuga (frango), chili (feijão com carne moída), mole (um molho temperado que vai chocolate por exemplo, perfeito para servir guisados). Ufa, ainda tem muito mais! Só não esqueça o “Eno” também, porque você acaba se sentindo muito pesado após as refeições.

Da Cidade do México você pode ir para os templos e pirâmides mexicanas. Infelizmente, não posso me aprofundar no assunto porque estava em reuniões intermináveis, mas fica a promessa de voltar pra conhecer e escrever mais para vocês.

Playa Del Carmen – Riviera Maya

Há duas maneiras para chegar até Playa Del Carmen, saindo de Cancún ou de Cozumel. Você pode pegar um voo direto para Cancún, ou se já estiver na capital mexicana, pode encontrar passagens por apenas 400 reais ida e volta.

Quando questionei alguns amigos e colegas de trabalho no México, eles foram quase unânimes em dizer que Cancún não valia a pena, pois era extremamente abarrotada de turistas. Se eu quisesse realmente aproveitar, deveria ir para as praias do Sul, na área da Riviera Maya. Riviera é a região do caribe mexicano. Há mais de 130 km de praias, com águas limpas e transparentes, mas com presença de muitas algas.

Playa del Carmen
Playa del Carmen

Não há Uber para transporte na Riviera Maya, então a alternativa são os táxis. Os preços são tabelados, ou seja, procure táxis oficiais para poder aproveitar a viagem. Do Aeroporto Internacional de Cancún até Playa Del Carmen você leva cerca de 1h. Isso é relativamente rápido considerando a distância a ser percorrida.

A “vibe” da cidade é digna de programas da “MTV” (azaração por todo lado) com aquele clima caribenho como plano de fundo (dá até pra dar uma pequena ostentada, se você for mais econômico, não custa muito comprar uma tacinha de champanhe pra dar aquele refresh no Instagram). Turistas do mundo inteiro vêm para Playa Del Carmen em busca de conforto, descanso e diversão. É um desfile de biquinis e sungas que não está escrito nos roteiros de TV e realities shows.

Se isso ainda não pareceu tentador, Playa Del Carmen possui boa localização, muitas coisas para conhecer a pé, praias e restaurantes badalados. São vários quarteirões numerados que te guiam até o destino. As ruas são bem movimentadas e iluminadas, garantindo a sensação de segurança. Não tenha medo de andar de madrugada, mas não seja um turista desavisado, você é brasileiro(a), e está sempre de guarda, certo?.

Além disso, a cidade está entre Tulum e parques aquáticos como Xel Ha e Xcaret. Eu não fui para lá, porém se você quiser fazer mergulhos, ver golfinhos, ou aproveitar um belo dia nesses parques, dizem que vale bastante a pena. O preço é um pouquinho salgado, pelo que ouvi dizer, uns 70 dólares.

Onde Ficar?

Vou escrever uma história que pode se tornar uma dica pra vocês. Estávamos em 4 pessoas que eram do trabalho. Na correria de fecharmos um hotel encontramos um lugar chamando EL FARO BY BRIC, com preço tentador e fotos bonitas no site de reservas. Pedimos o Check-In adiantado e estávamos bem tranquilos com a reserva.

Deixamos o hotel na Cidade do México ao meio dia. Quase perdemos o voo que era às 11 da noite por conta de uma chuva torrencial. Depois de umas 2 ou 3 horas, aterrissamos em Cancún. Pegamos uma van até o bendito lugar, um trajeto de aproximadamente uma hora. Já era madrugada e nossos pensamentos imploravam por um chuveiro revigorante e uma cama confortável.

Chegando ao local, todos empolgados, apesar de exaustos, encontramos a recepção vazia. V-A-Z-I-A. Com a placa dizendo que só teria recepcionista às 8 da manhã e não eram nem 4 da matina. Conversando com os seguranças, eles disseram que ali não era um hotel e sim um residencial, cujos apartamentos são alugados (bem que suspeitei do preço).

A única alternativa seria esperar por horas num lugar quente, com várias malas, sem banho e sentados num sofá na recepção. Se você acha que não podia piorar, entrou um turista bêbado/drogado na recepção e tentou furtar uma das nossas malas. Corremos atrás e com a ajuda dos seguranças o meliante foi pego. Imagine que bela recepção, hahahaha.

Eu estou rindo agora, mas na hora fiquei bem nervoso. Já que estávamos acordados, ficamos com nossas malas na praia pra acompanhar o nascer do sol. Te digo com toda a certeza: foi uma das cenas mais bonitas que já vi. Não consigo descrever. Segue a foto para comprovar. Juro que não é de banco de imagens. =)

Playa del Carmen - Riviera Maya
Playa del Carmen – Riviera Maya

Horas e muitos cafés depois, conseguimos entrar em contato com a locadora de imóveis que era alguns quarteirões dali, e eles prontamente resolveram nosso problema e disponibilizaram o quarto às 11 da manhã.

Com a expectativa lá embaixo, os “4 sobreviventes” entraram no quarto e a surpresa veio: ERA UM BAITA DE UM APARTAMENTO. Sala enorme, cozinha toda equipada, 2 quartos com várias camas, itens de cortesia, roupas de cama, camareiras à disposição, enfim, não era um hotel, mas tinha estrutura similar. Cabia umas 8 ou 10 pessoas facilmente. 

Resumo da ópera: o EL FARO é um lugar sensacional, bem barato, na frente da praia. Um baita achado. Porém, se atentem aos horários de chegada/check-ins adiantados pois são coisas que podem te frustrar bastante.

O que conhecer na Riviera Maya

O EL FARO estava no Quarteirão/Rua 10, repleto de restaurantes e lojas. Na avenida principal (Calle Quinta Avenida) há diversas casas de câmbios para você trocar seu dinheiro. Por volta da Rua 16 (elas crescem de 2 em 2), há lojas mais caras e de grife. Pela proximidade com os EUA, é possível encontrar várias marcas bem bacanas por ali. Riviera Maya

Lojas Riviera Maya
Lojas Riviera Maya

Grandes lojas de departamento acabam dividindo espaço com vendedores locais. É a chance de você se abastecer com souvenirs regionais. Quem sabe trazer aquele copinho de tequila ou caveirinha personalizada? Riviera Maya

Baladas

Na Rua 12 está o Cocobongo, uma balada que muitos consideram ser parada obrigatória para quem está no México. Com shows ao vivo e uma infinidade de turistas é um local de diversão na certa…o preço é tão salgado quanto a borda de uma Margarita: 75 dólares, mas se te conforta, a balada é open bar. Lembrando que você tem que comprar o ingresso no site com antecedência. Riviera Maya

CocoBongo - Riviera Maya
CocoBongo – Riviera Maya

Procurei uma balada mais regional e encontrei na mesma rua do Cocobongo, onde a salsa e o reggaeton comandavam o ambiente da casa. Valeu a pena. Lembro de ter pagado 50 pesos MXN pra entrar e a bebida era uns 70 pesos MXN também. Se você quiser arriscar uns passinhos latinos e calientes, lá é seu local.

Se você ainda não se encontrou na noite, você pode continuar sua peregrinação até La Vaquita. Outra balada bem turística que a hostess te puxa pra dentro sem que você precise pagar pra entrar. A música é eletrônica e o local é o refúgio dos gringos que estão na cidade. Opção de diversão a noite não falta.

Cenotes e Praias da Riviera Maya

Se você conseguir sobreviver a noite mexicana e ficar sem ressaca no dia seguinte, pode contratar um passeio até os famosos Cenotes (formações geológicas, cavernas, com rios próprios para mergulho). Há diversos deles, bem como a quantidade de empresas que oferecem esse pacote. Basta se informar no seu hotel ou contactar algum guia na rua.

O serviço que contratamos incluía andar de mini bugie numa estrada de terra, mergulho no Cenote, tirolesa e algumas atividades radicais. O preço foi de 50 dólares com transporte ida e volta. Uma experiência bem divertida quando se está em grupo. Riviera Maya

Se preferir relaxar na praia, passe no Walmart na Rua 8 e se abasteça com um engradado com 6 cervejas long neck que saem por menos de 70 pesos, uma verdadeira bagatela. Você pode encontrar espreguiçadeiras e guarda sol nos restaurantes/hotéis beira-mar, basta consumir algo. Riviera Maya

Playa del Carmen
Playa del Carmen

Espero que goste de Playa Del Carmen o tanto quanto eu gostei. Só tive um final de semana para me apaixonar pelo local. Leve bastante protetor solar, viaje, aproveite e depois conte se você está com aquela marquinha do sol. 😀

Até uma próxima viagem,

Paulo Takiuti.