/Tigre e o maior sorvete do mundo
Tigre

Tigre e o maior sorvete do mundo

Viajando por Buenos Aires, mas cansado de ver construções e prédios? Sente falta de um pouco de natureza? Um bate volta até a cidade de Tigre pode ser uma ótima opção. Vem com a gente conferir o que fazer por lá!

À aproximadamente 30 km do centro de Buenos Aires, está a cidade de Tigre. Bem mais pacata que a capital argentina, com muito verde e muitos rios. A cidade é famosa por seus passeios de lanchas e catamarãs, que saem da estação fluvial até as diversas ilhas e rios que fazem parte do Delta del Tigre.

Como ir até Tigre

O jeito mais fácil e barato de chegar à Tigre é por trem. Basta pegar o metrô até a estação Retiro, que lembra muito as estações de trem da Europa. De lá, você pega um trem que tem destino final a estação Tigre. Uma viagem de aproximadamente 1 hora. O trem é bem confortável e barato (aproximadamente 3 reais – Janeiro/2018).

Tigre
Estação Retiro

ps: para pegar o trem e metro você deve comprar o cartão SUBE, na estação mesmo, e recarregar com o valor desejado O blog Uma Sul Americana contou para gente tudo sobre esse cartão..

O que fazer em Tigre

Chegamos e já fomos direto ao Terminal Fluvial. Há diversas empresas que fazem passeios de barco pelo delta do Rio Tigre. Nós nem escolhemos, vimos uma empresa, gostamos e embarcamos haha. Há barcos de diversos tamanhos e capacidades, alguns até com almoço incluídos. Vale a pena pesquisar antes.

Tigre
Tigre

O passeio custou o equivalente a 30 reais (preço de janeiro/2018) e durou 1 hora, navegando por 6 rios: Rio Tigre, Rio Luján, Rio Sarmiento, Rio Espera, Rio Angostura e Rio Carapachay. 

O barco passa por alguns pontos importantes da cidade, como o Clube de Regatas La Marina, o Museu Sarmiento, que funciona em uma casa construída em 1860 que esta dentro de uma caixa de vidro. Bem interessante. O acervo deste museu homenageia o Presidente Domingo Sarmiento, que foi bem importante na questão de ensino na Argentina. O barco passou tão rápido neste momento, que quase não consegui fotografar o museu. 

Passamos em frente ao Museo de Arte Tigre, um prédio que vale a pena ver mais de perto após o passeio. Depois vimos alguns clubes de remos e diversas casas e pousadas, todas bem coloridas. Deve ser uma delicia passar o dia ali.

Tigre
Casa pelo rio

Já no final do passeio, passamos em  frente ao Parque de La Costa, o parque de diversões da Argentina. Se estiver com mais tempo pode ser um passeio bem legal. Não fomos porque parque de diversões deve ser um passeio para um dia todo, e depois do barco queríamos passar por outros pontos da cidade. 

Tigre
Parque de La Costa

Tigre após o almoço

Após 1 hora de passeio pelos rios, estávamos de volta ao terminal. Mortos de fome e só pensando em achar um restaurante bem legal para comer. Encontramos um chamado Faustino Resto & Bar, onde comemos tacos com guacamole e uma salada ceasar. Estava uma delicia. 

Já de barriga cheia haha, fomos conferir os demais pontos turísticos da cidade. Era hora de ver de perto o Museo de Arte Tigre, o edifício mais fotografado da cidade. Lindo.

Tigre
Museo de Arte Tigre

Passamos em frente ao Museu Naval, da Antiga Aduana, do Museu do Mate e do Paseo Victorica, que é um calçadão as margens do rio. Nesta rua, havia pessoas vendendo churros, que pareciam muito bons. Não comemos, porque a parte mais gorda da cidade estava por vir. haha

 Parque
Churros pelas ruas de Tigre

O maior sorvete do mundo

Depois de conhecer os principais pontos da cidade, pegamos o trem sentido Buenos Aires e descemos na estação Acassuso. Caminhamos aproximadamente 8 quarteirões com destino a sorveteria Via Flaminia. Tínhamos visto essa sorveteria em um vídeo que mostrava o que fazer em Tigre, e já tratamos de colocá-la no roteiro. A sorveteria tem um estilo retro bem interessante e o sorvete artesanal é bem gostoso, mas além da casquinha, tem uma que é a mais famosa. O que falar desse sorvete? Acho que o projeto verão de 2020 não existe mais depois dele haha.

Tigre
Via Flaminia

Mapa de Tigre

 

Bom, essas são algumas dicas de um bate e volta a partir de Buenos Aires. E você já esteve em Tigre? Curtiu? Compartilhe sua experiencia conosco.

Até o próximo post.

Diego Arena