Amazonas

O que fazer em Manaus – Roteiro 9 dias

Logo que cheguei no centro de Manaus pensei comigo mesmo: “Que sensação estranha, aqui me lembra Assunção, capital do Paraguay, porque? Será as construções antigas? As ruas em paralelepípedo? O calor úmido?” Acho que é memoria afetiva… Deixei a mala no hostel e já fui conhecer a cidade. Fiz um roteiro de 9 dias por Manaus, uma cidade que todos os brasileiros deviam conhecer, com muita cultura, comida típica e muita natureza. Vem com a gente conferir o que fazer em Manaus?!

O que fazer em Manaus

Meu roteiro completo por Manaus:

Dia 01 – Chegada em Manaus e Teatro Amazonas

O primeiro dia foi praticamente destinado para o deslocamento. O voo de São Paulo, Aeroporto Internacional de Guarulhos, até o Aeroporto Internacional de Manaus tem duração de aproximadamente 3h40 minutos. Meu voo saiu às 12:00 e às 15:00 cheguei em Manaus (isso porque o fuso horário na capital amazonense é 1h a menos que em São Paulo).

Desembarquei, peguei um uber e fui direto para o hostel. Como minha hospedagem era no centro da cidade, deixei a mala no quarto e fui direto para o Teatro Amazonas. Ainda daria tempo de aproveitar o primeiro dia. Quando cheguei no teatro, vi que teria uma visita guiada que começaria em pouco tempo. Comprei o ingresso e fiz a visita, que tem duração de aproximadamente 45 minutos e vale muito a pena.

A fachada do Teatro Amazonas
O interior do Teatro Amazonas

Depois dei uma volta pelo Largo de São Sebastião, famoso pelo seu piso idêntico ao da praia de Copacabana e resolvi jantar no restaurante Tambaqui de Banda, que também fica na praça. Minha pedida foi uma costela de tambaqui, que veio acompanhada de farofa, vinagrete, um caldo de pirarucu e arroz. Uma delícia.

Costela de Tambaqui – Tambaqui de Banda

Após o jantar, voltei para o Teatro, onde ia acontecer uma apresentação de uma orquestra de violões, com entrada gratuita. Bem bacana! Uma dica é verificar a agenda do teatro, pois há muitas apresentações free, basta chegar um pouco antes e pegar a fila. Depois da apresentação, voltei para o hostel descansar.

Dia 02 – Manaus

Nada como começar o dia tomando um café da manhã, não é mesmo?! Saí do hostel procurando algum restaurante/ padaria e, no centro da cidade, achei um bar que vendia o X-Caboquinho, um lanche típico do Amazonas com: pão, queijo de coalho, banana frita, presunto (opcional) e tucumã (fruta). Eu, particularmente não gostei do tucumã, ainda bem que pedi para vir a parte.

X-Caboquinho

Depois do café, segui conhecer alguns pontos da cidade. Passeio por: o Centro Cultural Palácio do Rio Negro, a Feira de Manaus Moderna, o Porto de Manaus, a Praça Tenreiro Aranha, o Relógio Municipal de Manaus e o Mercado Municipal Adolpho Lisboa (um ótimo lugar para comprar souvenires).

Centro Cultural Palácio Rio Negro
Mercado Público de Manaus

Após o almoço, peguei um uber até o MUSA – Museu da Amazônia, que é um museu/ jardim botânico em meio a uma área de 100 hectares (1km²) de uma floresta nativa da Reserva Florestal Adolpho Ducke. Por lá podemos ver algumas exposições temporárias, um borboletário, uma área destinada a fungos e cogumelos, alguns viveiros e, claro, as diversas trilhas pela floresta.

Mas, o ponto principal deste museu é a Torre de Observação com 42 metros de altura e aproximadamente 250 degraus, com 3 níveis de observação. As imagens do mirante falam mais que qualquer texto:

Vista da Torre de Observação
No topo da Torre de Observação

Após o museu, voltei para o centro, dei mais uma volta e jantei novamente no Tambaqui de Banda, desta vez uma salada Ceasar com tambaqui.

Dia 03 – Day tour Fluvial + Encontro das Águas

Era dia de fazer um dos passeios mais procurados pelos turistas em Manaus: o day tour fluvial. Há dois tipos de passeios, o passeio regular (que geralmente é feito com embarcações grandes e bem cheios) e o privado (em embarcações menores, com um grupo reduzido – que foi o que eu fiz).

Saímos do Porto de Manaus por volta das 9 da manhã e começamos a navegar, passando bem próximo à Ponte Jornalista Phelippe Daou (Ponte Rio Negro), com destino à Paricatuba, um lugar onde fizeram uma plataforma de observação dos botos cor-de-rosa. Neste local é possível, além de avistar os animais de longe, nadar com eles. (Eles ficam soltos na natureza e, às vezes, não chegam perto da plataforma).

Após a plataforma passamos por uma área de Igapó, que significa floresta alagada. Esta é a diferença do passeio privado para o regular, que, por conta do tamanho da embarcação, não consegue passar por essa área alagada. Esse foi um dos meus pontos preferidos durante o tour. A paisagem é incrível.

Igapó

Depois fomos conhecer a Comunidade Indígena Dessana (Tuyuka), onde vimos a apresentação de alguns rituais com instrumentos musicais e danças, pudemos fazer uma pintura no rosto e experimentar alguns itens da culinária indígena, como: farinha, beiju (Mbeju), peixe assado e formiga.

Pintura na Comunidade Indígena
Eu com a pintura finalizada


Neste local, próximo à área onde as embarcações param, há alguns ribeirinhos que ficam com alguns filhotes de animais no colo, como bicho preguiça, arara, cobra e até jacaré, incentivando os turistas a tirarem fotos com os animais em troca de dinheiro. Porém, isso é uma pratica ilegal e não recomendada.

Seguimos para o Restaurante Sabor Amazônico, um restaurante flutuante em Iranduba, na região metropolitana de Manaus. Este restaurante dá acesso ao Parque Ecológico Janauary, onde passamos por uma passarela feita em madeira até chegar no Lago do Janauary, uma área cheia de vitória régia e jacarés, e de onde também chegamos a uma das maiores árvores Samauma da região.

Na passarela do Parque do Janauary

Após o almoço passamos em uma outra área para ver um tanque de pirarucus, cheio de um dos maiores peixes de água doce do mundo, que podem chegar em 150/ 200 quilos. E, em seguida vimos o Encontro das águas do Rio Negro e Solimões.

Encontro das águas Rio Negro e Solimões

Era hora de voltar para Manaus, o passeio tinha acabado. Descansei um pouco, fui até o Shopping Manauara jantar e, quando voltei para o hostel descobri que estava rolando um festival na cidade, chamado SOU Manaus, com entrada free. Neste dia, ia rolar show da Duda Beat e do Jão (😱😱😱). Claro que fui! O show acabou por volta de 00:30 e reuniu cerca de 60mil pessoas. Foi incrível!

Show do Jão – Festival SOU Manaus

Dia 04 – Juma Lake e Floresta Amazônica

O dia começou bem cedo, o percurso até nosso destino seria um pouco grande. Fomos até o Porto de Manaus, onde pegamos um barco até a Vila do Careiro, onde pegamos uma kombi e andamos por cerca de 45 minutos até chegar as margens do rio Paraná do Mamori, onde pegamos uma lancha e andamos por mais 30 minutos até chegar no nosso destino final: o Juma Lake Lodge.

Vista do refeitório da Pousada

Almoçamos, tivemos um tempo livre, onde podíamos tomar banho de rio e, à tarde, fizemos um passeio de barco pelo Rio Juma, passando por diversas áreas de igapós (floresta alagada) e igarapés (canal natural estreito e navegável por pequenas embarcações), paramos em uma área para pescaria de piranhas, outra área para observação de pássaros e, bem próximo ao horário do pôr-do-sol, chegamos no Lago Juma, onde pudemos ver o por do sol da embarcação, ou nadando no lago.

Eu, em uma área de igapó
Próximo ao Lago Juma

Voltamos para a pousada, jantamos, e fizemos uma saída noturna de barco para avistar jacarés. (Para essa atividade é necessário ir de tênis, calça e, de preferência, camiseta manga longa, e usar repelente. A quantidade de mosquitos é grande). O dia tinha terminado.

Dia 05 – Floresta Amazônica + Acampamento

Dia de acordar bemmm cedo. Às 5h da manhã já estávamos de pé para ver o nascer do sol no Lago Juma.

Amanhecer no Rio Juma
Eu vendo o nascer do sol

Voltamos para tomar café da manhã e às 8h saímos para fazer uma trilha de 3 horas de duração pela Floresta Amazônica, onde pudemos observar a natureza, ver alguns pássaros, macacos e nosso guia fez uma explicação sobre plantas medicinais e sobrevivência na selva. (Para esse passeio também é necessário ir de calça e levar repelente e uma garrafa de água).

Dia de Trilha
Arvore Floresta Amazônica

Voltamos para a pousada, almoçamos e descansamos um pouco. Às 16h saímos da pousada com destino ao local do acampamento. Esta noite dormiríamos na selva, mas antes, demos uma volta pelo rio, vendo mais algumas paisagens.

Logo que chegamos ao local do acampamento, nosso guia nos mostrou como tínhamos que prender a rede e o mosquiteiro. Depois ele começou a fazer o jantar: batata cozida, arroz, frango e tucunaré, que estava uma delicia. Após o jantar, pegamos o barco para dar uma volta a noite no rio e observar o céu, mas estava bem nublado. Já assistiram aquele filme “Um lugar silencioso”? Pra mim essa era a sensação, o silêncio, o escuro, o barco, mas, foi uma ótima experiência.

Acampamento na Floresta Amazônica
Jantar na Floresta Amazônica

Voltamos do passeio e começou a chover. Direto para a rede dormir.

Dia 06 – Juma Lake

Acordamos. Tomamos café, ainda na floresta, arrumamos as coisas, e seguimos até a Casa do Caboclo, a residência de uma família ribeirinha, que faz farinha de forma artesanal, onde conhecemos o processo da farinha e vimos algumas árvores de frutas típicas amazonenses.

Após o almoço faríamos mais um passeio pelo rio, que teve que ser adiado por conta da chuva, choveu MUITOOOO. Depois que passou, saímos para avistar alguns botos e fazer canoagem.

Chuva

Esse era o terceiro dia sinal de telefone e internet. Saudades do 5G kkk. Eu sou muito mais urbano que natureza gente, não tem jeito. haha

Rio Juma após a chuva.

Voltamos no final do dia, jantamos e já fomos descansar. Sem internet e fazendo fazendo muitas coisas durante o dia, parecia que já haviam se passado 1 semana.

Dia 07 – Selva + Retorno Manaus

Pela manhã fizemos mais uma trilha pela Floresta Amazônica, com foco em conhecer as árvores de onde se tira o látex para fazer borracha. Ficamos na floresta por cerca de 2 horas. Voltamos para a pousada arrumar nossas coisas. Almoçamos e, as 13 horas começamos a voltar para Manaus: um barco, uma kombi, mais um barco e um carro até o hostel.

Rio Juma – Amazônia

Durante à tarde apenas descansei. Depois sai para jantar e aproveitei conhecer o Café Piaf, localizado bem no centro da cidade, e à noite fui ver uma apresentação de orquestra e ópera no Teatro Amazonas, mais uma apresentação gratuita.

Dia 08 – Day tour Presidente Figueiredo

Esse dia foi destinado para conhecer alguns dos principais pontos de Presidente Figueiredo, uma cidade que fica a cerca de 125 quilômetros de Manaus.

O dia amanheceu nublado e chuvoso, mas, mesmo assim seguimos viagem. Passamos pelo Rio Vermelho e pela Lagoa Cristalina, onde paramos para dar um mergulho e curtir o lugar. A cor da água com o reflexo das árvores deixam a paisagem bem bonita, mas, não se engane, a água é bemmmm gelada.

Rio Vermelho
Lagoa Cristalina Presidente Figueiredo

Depois seguimos até o Fervedouro da Lagoa Azul (que nesta época do ano está com água parada e “não ferve”), e para a Lagoa Azul, mais um lugar para curtir a água e relaxar. Nesta lagoa a água já era bem mais quente que a da Lagoa Cristalina, mas mesmo assim, gelada.

Lagoa Azul Presidente Figueiredo

Ficamos aproximadamente 1 hora por lá e fomos almoçar. Após o almoço seguimos para o ponto mais aguardado desse bate e volta, uma trilha de aproximadamente 2 horas de duração pela Floresta Amazônica, passando pela Caverna Refúgio do Maroaga e a Gruta da Judéia, dois lugares incríveis.

Caverna do Maroaga
Gruta e Caverna

A trilha é sempre acompanhada com um guia e possui trechos de barro, pedra e um pouco íngremes. É recomendado levar uma garrafinha de água e ir vestindo sapato fechado.

Após a trilha voltamos para Manaus. Nesta última noite jantei novamente no centro da cidade, no restaurante Tambaqui de Banda, desta vez uma costela de tambaqui frita com arroz e vinagrete e, de sobremesa um botacoco (bolo de macaxeira caramelizado quentinho com sorvete de tapioca e lascas de coco). Uma delícia!

Costela de Tambaqui com arroz e vinagrete
Botacoco

Depois fui descansar um pouco, meu voo para São Paulo sairia bem cedo no próximo dia.

Dia 09 – Hora de voltar para São Paulo

Meu 9º dia foi basicamente deslocamento. Meu voo para voltar para São Paulo saiu bem cedo e, neste dia, não consegui conhecer mais nenhum ponto turístico de Manaus…. A viagem tinha acabado.

Mas, caso você ainda tenha um tempo é possível conhecer mais alguns pontos da cidade, como: o Estádio da Amazônia, o Museu Homem do Norte, o Museu da Cidade de Manaus, o Centro Cultural dos Povos da Amazônia, entre diversos outros pontos.

Onde se hospedar em Manaus

A cidade de Manaus possui diversas opções de hospedagem, para todos os tipos de pessoas e bolsos. Separei neste post algumas opções, que vão desde hotéis 5 estrelas à hostels. Vem conferir:

Hotéis 5 estrelas em Manaus: o Hotel Villa Amazônica, o Juma Ópera e o Uiara Amazon Resort;

Hotel Villa Amazônica. Foto retirada do Booking.

Hotéis 4 estrelas: o Millenium Hotel Flat, o Mercure Manaus, o Saint Paul 2 e o Intercity Manaus;

Opções de hotéis 3, 2 e 1 estrela: o Hotel Saint Paul, o Ibis Manaus Aeroporto e o Ramada by Wyndham Manaus Torre Center;

Hostels em Manaus: o Local Hostel Manaus, o Aldeia Hostel 2 e o Aldeia Hostel.

Planejando sua Viagem para Manaus

Organize e planeje sua viagem através do nosso blog. Temos parcerias com algumas grandes empresas, que possuem ótimos preços e serviços de qualidade. Utilizando os serviços abaixo através do Uma Viagem Diferente, você ajuda a manter o blog no ar e ainda garante o melhor preço. Economizando na sua viagem!

HOSPEDAGEM → Garanta o melhor preço com o Booking.com
ALUGUEL DE CARRO → Alugue um carro com a Rentcars
SEGURO VIAGEM→ Viaje com segurança com a SegurosPromo
PASSAGEM AÉREA → Encontre passagens baratas com a PassagensPromo

Este post faz parte de uma blogagem coletiva, com alguns blogs amigos, com o tema: “Roteiro em…”. Vem com a gente ver sobre o que eles escreveram?!

Gostou do nosso roteiro de 9 dias em Manaus? Já está planejando sua viagem para lá? Já foi? Compartilhe sua experiência conosco.

Hasta luego e até o próximo post,

Diego Arena

Diego

Veja os comentários

  • Já fui em Manaus, mas acabei não indo em Figueiredo. Pretendo voltar e adorei as suas dicas.

  • Visitar a Amazônia deveria ser obrigatório para todo brasileiro! Que linda a sua viagem! Morri de rir com a sua comparação do passeio de barco de noite com o filme Um Lugar Silencioso!! Realmente, eu fiz esse passeio e a sensação é essa. Todos os sentidos em alerta e muito silêncio para não assustar os animais.

  • Manaus é um daqueles destinos que temos que ir pelo menos uma vez na vida! Adorei o seu roteiro de 9 dias! Encantada com a vista dessa pousada.

  • Que máximo seu roteiro em Manaus! Amei o Fervedouro da Lagoa Azul, que lindo hein? Esse ainda não conhecia. Uma viagem para Manaus ainda está na minha lista, já salvei suas dicas

  • Ainda não fui a Manaus, mas com certeza irei consultar seu roteiro de 9 dias pela cidade, quando acontecer a minha viagem. parabéns pelo post

  • Nossa, que roteiro maravilhoso em Manaus. Quero muito conhecer o Amazonas e vi que 9 dias são um período que dá pra fazer tudo que imagino por lá. Nunca acampei na vida, mas fiquei com vontade de ter monha experiência em plena Floresta Amazônica, adorei a ideia.

  • Oi, tudo bem? Você gostou do guia que fez o passeio privativo em Manaus? Se sim, poderia compartilhar o contato? Amei o seu roteiro! Vou para o Amazonas nos proximos dias e faremos muitas coisas parecidas!

    • Sim! Eu gostei demais de ter feito o privativo, justamente por ele chegar nos pontos antes dos barcos maiores, e também passar pelos igapés.
      Eu fiz com a Iguana @iguanatour, ou (+55 92) 99351-3630.

      Vai curtir demais o passeio! :D

Compartilhe
Publicado por
Diego

Posts recentes

Restaurantes Temáticos em Gramado

Cada vez mais os restaurantes vem se tornando mais que um lugar para apenas uma…

28/10/2022

Hotéis em Manaus: Onde se hospedar

A cidade de Manaus possui diversas opções de hospedagem, para todos os tipos de pessoas…

15/10/2022

O que Fazer em Belo Horizonte

A cidade de Belo Horizonte, carinhosamente chamada de Beagá, capital do estado de Minas Gerais,…

15/08/2022

O que fazer em Lavrinhas – Bate e volta de São Paulo

Nada como um bate e volta para tentar relaxar e sair do agito e correria…

29/07/2022

Hotéis em Salvador: Guia Completo

A cidade de Salvador possui muitas opções de hospedagem, para todos os tipos de pessoas…

24/06/2022

O que fazer em Miami em 1 dia

[Post Por Um Viajante Diferente] Nada como aproveitar uma escala de voo ou conexão pra…

28/05/2022