/"Mudanças que vem para o bem"

"Mudanças que vem para o bem"

[UM VIAJANTE DIFERENTE] – por Vinicius Makoto

“Mudanças que vem para o bem”

Mudanças. No primeiro momento, sempre vem aquele pensamento que pode ser algo negativo. Aquele papo de que não se mexe em time que está ganhando. Pois é, eu escolhi mudar um pouco isso na minha vida.

Comprei uma passagem, coloquei uma mochila nas costas, deixei de lado por um período tudo que eu tinha conquistado até então e segui em frente em busca de um sonho que tenho desde a infância: me jogar em uma nova jornada e sair completamente da minha zona de conforto.

Se te falarem que é fácil, estão mentindo (a não ser é claro que você seja rico. Aí fica fácil mesmo – o que não vejo nenhum problema também). O fato é que não é o meu caso. Tive que fazer um belo planejamento financeiro para guardar grana, vender minhas coisas, abdicar de fazer e comprar o que eu queria e o mais complicado: deixar a minha família e os amigos.

Hoje, o que eu sempre desejei não só está virando realidade, mas sei que se tornará uma grande experiência de vida e uma ótima lembrança para contar.

“A vida só começa quando saímos da nossa zona de conforto”.

Sempre tive uma vida muito boa no Brasil, mas por ter embarcado nesse desafio, essa frase nunca fez tanto sentido para mim. Estou aprendendo coisas novas, sendo elas básicas, como cozinhar, até algumas mais “complexas”, como saber escolher sabão em pó e quais mercados fazem promoção durante a semana. O negócio é uma maratona contínua e você precisa ser ligeiro. Saber onde o café é mais em conta, onde almoçar na cidade sem gastar uma fortuna quando não dá tempo de fazer a marmita (sdds VR) e como conseguir cupons para comprar cerveja barata toda semana. A gente se vira nos trinta, mas se diverte. O desapego vira parte do seu dia-a-dia.

Mas, o mais legal dessa experiência é o frio na barriga.

Minha vida deixou de ser óbvia e rotineira para algo completamente inusitado. Todo dia não sei se terei trabalho, prova, que horas vou acordar ou que hora vou dormir.

Se as contas apertam, busco mais bicos e dou um jeito. O negócio é ficar no zero a zero e tocar o barco. Isso parece ser perrengue olhando assim de fora, mas a sensação é incrível. Você se sente vivo. Alerta a oportunidades, você trabalha com mais afinco e aproveita muito mais o tempo livre.

A vida fica mais interessante, os passeios mais proveitosos, as refeições mais significativas, as festas mais atraentes, as aulas mais expressivas e os relacionamentos mais fascinantes. Cada conquista é motivo de celebração, e isso acontece porque sei que essa fase tem prazo de validade. Logo mais terei que voltar para minha velha e querida rotina brasileira.

Não reclamo, só aproveito!

O tempo passa, o tempo voa. Se não mudarmos agora, quando mudaremos? Sonhos devem ser perseguidos. Resolvi tornar o “agora” a minha aventura, e percebo que a cada dia que passa, tomei a decisão certa.

Sydney, Austrália
Sydney, por @vinimakoto

Grande abraço!

Vinícius Makoto
@vinimakoto